Aplicativo ajuda identificar se nota de dinheiro brasileiro é falsa

O Banco Central lançou um aplicativo capaz de ajudar os brasileiros e os turistas a identificarem possíveis notas falsificadas. O aplicativo funciona com base na câmera do aparelho, ele mostra ao usuário como identificar os elementos de segurança de cada cédula para chegar a conclusão se ela é verdadeira ou falsa. O aplicativo por si só não diz se a nota é verdadeira, porém ele ajuda o cidadão a identificar os elementos de segurança presentes nas cédulas, para chegar a uma conclusão. Ele funciona tanto com a nova família do real, quanto com a antiga. Os interessados já podem baixar o aplicativo gratuitamente nas lojas dos sistemas operacionais IOS e Android.
Cédula de real é composta de muitos elementos de segurança, APP ajuda identificar


O aplicativo funciona da seguinte forma, o usuário posiciona a nota na frente na câmera do aparelho, a partir daí o aplicativo faz a leitura e identifica qual é o tipo de nota (modelo) e o valor. Posteriormente ele mostra na própria imagem os pontos onde estão localizados os elementos de segurança das notas do real. Com isso o próprio cidadão pode fazer a leitura e identificar com precisão se tal nota é verdadeira ou falsa. O aplicativo por si só não é capaz de dizer se uma nota é verdadeira ou falsa, porém ele informa ao usuário como identificar os elementos de segurança de uma cédula do real, com isso o usuário consegue descobrir com exatidão se determinada cédula é falsificada.

O aplicativo está disponível para smartphones e tablets com sistema operacional IOS e Android (verifique a compatibilidade). Para baixá-lo acesse o Google Play ou Apple Store do seu aparelho e digite a opção “Dinheiro Brasileiro” (sem aspas). O aplicativo é de autoria do Banco Central do Brasil e já está disponível para download gratuitamente.

A quantidade de elementos de segurança varia de acordo com o tipo e valor da cédula. A nova nota de R$100,00 por exemplo, possui cerca de 12 (doze) tipos de elementos de segurança, o que inclui: marca d'água, fibras coloridas, impressão em alto-relevo, microimpressões, registro coincidente, fio de segurança, numeração, imagem latente, marca tátil, fibras luminescentes e microchancelas. Porém nada disso adianta se o cidadão não souber como utilizá-los para efetuar uma verificação. O aplicativo de certa forma “treina” o cidadão para identificar notas falsificadas, depois de um tempo utilizando o aplicativo o usuário será capaz de identificar sozinho as cédulas.



0 comentários:
Postar um comentário