Cartão de Crédito tem a maior taxa de juros dos últimos 15 anos

O cartão de crédito possui a maior taxa de juros dos últimos quinze anos, é o que revelou um relatório divulgado pela Anefac sobre as administradoras.

Nesta segunda-feira (12) a Anefac (Associação Nacional dos Executivos em Finanças, Administração e Contabilidade) divulgou dados que revelou que os juros cobrados pelas administradoras de cartões de crédito do Brasil atingiram o maior patamar em mais de 15 anos. A média de juros na modalidade de pagamento com Cartão de Crédito chegaram a 11,22% ao mês, o que comprova a reclamação dos consumidores referente a este meio de pagamento, os juros são surreais, para se ter uma ideia a média anual de juros é de 258,26%, algo capaz de transformar uma dívida em uma verdadeira bola de neve caso o consumidor se descontrole em suas finanças ou tenha algum problema que dificulte o pagamento de forma pontual.



Em Dezembro do ano passado a taxa de juros que são cobradas pelas administradoras de Cartões de Crédito quando o cliente atrasa pagamentos, usa o rotativo ou não faz o pagamento total da fatura atingiu o maior valor desde 1999, para se ter uma ideia, uma dívida de R$ 2 mil (dois mil reais), ao final de doze meses se transforma em R$5.165,20 sendo R$ 3.165,00 só de juros.

A divulgação do relatório só revelou o que o brasileiro já sabia, hoje dever para uma administradora de cartão de crédito é uma das maiores ciladas, justamente por conta do juros abusivo que chega a ser cobrado. Tanto é que o Cartão de Crédito é responsável pela maioria dos endividamentos, a maioria das pessoas que tem o nome incluído nos órgãos de proteção ao crédito, tais como: SCPC ou Serasa (popular “nome sujo”) é referente a algum débito com o dinheiro de plástico.


  • Média de Juros mensal: 11,22% a.m
  • Média anual de juros: 258,26% a.a


Para se ter uma ideia, usar R$ 3 mil reais do rotativo do Cartão de Crédito por 30 dias custa ao consumidor R$336,60 só de juros, fora outros encargos que são incluídos pelas administradoras.

Os especialistas em finanças recomendam que o consumidor evite o máximo utilizar essa modalidade de pagamento, o ideal para uma educação financeira é nunca gastar mais do que se pode pagar. Caso já tenha contraído uma dívida no cartão e não consiga efetuar o pagamento total, a recomendação a tentar negociar com a administradora ou então pegar empréstimos pessoais em bancos para saldar a dívida, isso porque eles costumam ter uma taxa de juros menor.

0 comentários:
Postar um comentário