Poupança perde R$ 43,7 bilhões devido à baixa rentabilidade e crise econômica

Caderneta de poupança deixa de ser o investimento “queridinho” do brasileiro e registra a maior retirada desde que a séria histórica começou, em 1995.

O brasileiro parece que aos poucos está percebendo que a caderneta de poupança é um péssimo investimento. O investimento popular registrou, somente no mês passado, retirada de recursos que somaram R$ 1,1 bilhão. Até Julho de 2016 as perdas já somavam R$ 43,7 bilhões, tendo uma saída recorde de recursos desde que a criação da série histórica começou há 22 anos.


Embora o movimento tenha característica marcante em virtude da crise econômica e pelo aumento do desemprego, pois muitos brasileiros acabam gastando as suas economias. Grande parte dessa evasão se deve ao fato do investimento popular perder até para inflação, ou seja, é um péssimo investimento para manter o poder de compra do consumidor em um período onde a alta dos preços volta a assustar o consumidor.

No entanto, investimentos como o Tesouro Direto tiveram – no mesmo período – a maior injeção de recursos. O Tesouro Direto é o investimento de renda fixa do momento, pois ele rende mais do que a poupança, pode ser investido a partir de R$30,00 por mês e há títulos que protegem o consumidor da inflação (Tesouro + IPCA, por exemplo).

Quem ainda guarda dinheiro na caderneta de poupança está sendo prejudicado, pois o rendimento desse tipo de investimento é menor do que a inflação acumulada no período.

Motivos para não investir na poupança:
  • Não é investimento – o rendimento é baixíssimo e perde até para inflação, o que afeta o seu poder de compra;
  • Não possui liquidez diária – se o consumidor sacar antes de 30 dias (data de aniversário) o dinheiro não rende. No Tesouro Direto você terá liquidez diária;
  • Risco de confisco – Embora o governo garanta que isso não vai acontecer, quem teve a poupança confiscada sabe que existe essa possibilidade;
  • Mudança das regras – As regras de rendimento da caderneta de poupança foram alteradas, o que prejudicou o rendimento.


Mesmo para valores baixos e para curtíssimo período a poupança já não é mais recomendada, pois a liquidez não é diária, sendo assim, para se obter rendimento é preciso deixar o valor aplicado por, no mínimo, 30 dias. Algo que já é possível conseguir com o Tesouro Direto, com opção de curso prazo, mas com liquidez diária.


0 comentários:
Postar um comentário