Como não pagar juros no Cartão de Crédito

O Cartão de Crédito é hoje utilizado pela maioria dos brasileiros, trata-se de uma ferramenta moderna para pagamentos, através dele ainda é possível aumentar o seu poder de compra já que você consegue realizar compras parceladas com o limite disponibilizado pela administradora, mas é preciso tomar cuidado para não tornar o cartão de crédito um vilão em sua vida financeira, nesta matéria o blog finanças ensinará como não pagar juros no cartão de crédito. A maioria dos juros são cobrados por descontrole financeiro, atraso no pagamento, parcelamentos com juros e também por contratação de serviços e produtos financeiros pelo cartão de crédito, como é o caso do empréstimo ou saque.


Neste artigo você apreende a utilizar melhor o Cartão de Crédito sem ter que pagar juros, parece algo difícil, mas não é, basta pagar sempre em dia e nunca utilizar parcelamento com juros, refinanciamento, pagamento mínimo, saque, entre outros.

Pague sempre o valor total da fatura

Um dos principais motivos para a incidência de juros e multa é justamente o não pagamento do valor total da fatura, seja por atraso, pagamento mínimo ou ainda por efetuar algum parcelamento. Pra quem não quer pagar juros o melhor conselho que podemos dar é pagar sempre o valor total da sua conta, não esqueça da data do vencimento. Ao efetuar o pagamento sempre em dia e o valor total não são cobrados juros nem multa, visto que o pagamento foi feito de forma pontual.

Pagamento Mínimo

Na fatura do cartão de crédito você já deve ter sido surpreendido por dois valores para pagamento, o valor mínimo e o total da fatura. O mínimo é um valor para que os clientes façam o financiamento do saldo restante, exemplo, fatura veio no valor total de R$1.000,00 e o pagamento mínimo é R$200,00, isso significa que o valor total da sua dívida para esse mês é de mil reais, porém é possível pagar qualquer valor entre o mínimo e o valor total. O grande problema é que ao utilizar essa função o cliente faz o financiamento do valor restante com um dos juros mais altos do mercado, o do Cartão de Crédito. Para quem não quer pagar juros é fundamental fugir do valor mínimo. Porém caso não consiga concretizar o pagamento total, pague o maior valor possível entre o mínimo e o total, dessa forma você financiará um valor menor para o mês seguinte.

No mês seguinte você receberá o saldo restante, mais o valor dos juros, que na maioria dos casos é muito maior que o valor inicial da dívida. Um conselho vital para a sua saúde financeira é nunca usar dois meses seguidos o pagamento mínimo, caso contrário você corre o sério risco de transformar sua dívida em uma “bola de neve”, pois ela só vai crescendo e parece que nunca está sendo quitada. É fundamental manter o controle dos gastos para que seja possível sempre efetuar o pagamento total, dessa forma você foge do pagamento mínimo

Parcelamento de fatura

A maioria das administradoras disponibiliza um terceiro recurso aos seus clientes, trata-se do parcelamento de fatura, com ele é possível financiar o valor total da fatura do mês em 2, 3, 4 vezes, etc…. Assim como o pagamento mínimo mencionado acima, o parcelamento é uma das piores opções para aqueles que não querem pagar juros, pois ao parcelar é como se você tirasse um empréstimo, porém com uma taxa de juros bastante elevada.

Se parcelar for a única saída para a fatura de determinado mês, procure analisar quais serão as taxas de juros cobradas, calcule o valor total e considere a possibilidade de tirar um empréstimo pessoal para pagar menos juros, já que normalmente as taxas são bem menores que as cobradas pelas administradoras de Cartão de Crédito.


Data de Vencimento

A maioria dos clientes acaba atrasando o pagamento não porque quer, mas porque não recebeu a fatura a tempo hábil para o pagamento, muitos acabam recebendo o boleto pelos correios apenas dias após o vencimento, com isso acabam pagando após a data de vencimento, o que gera uma posterior cobrança de juros e multa decorrente do atraso. Então neste tópico queremos recomendar que você fique atento a data de vencimento, visto que todas as administradoras de cartões de crédito devem disponibilizar aos seus clientes formas alternativas para emissão de uma segunda via da fatura para não pagar juros caso não receba o documento para pagamento da forma convencional.

Já tive vários cartões que a fatura só chegava depois da data do vencimento, parecia algo até intencional da administradora para que fosse cobrado juros e encargos financeiros por atraso. Para resolver o problema deste cartão a única saída que encontrei foi trocar a forma de recebimento, em vez de receber por Correios passei a receber o documento em PDF por e-mail, isso me ajudou a nunca mais pagar juros por atraso, já que eu gosto de manter todas as minhas contas sempre em dia.

Dicas

Para não pagar atrasado por esquecimento ou por não ter recebido a fatura detalhada a tempo hábil para o pagamento sem incidência de juros, recomendamos as seguintes atitudes:

Marque a data de vencimento – Muita gente acaba só lembrando que tem que pagar determinado cartão quando os Correios entrega a fatura, com isso caso a entrada atrase a pessoa acaba não se dando conta. Por essa razão recomendamos que anote em um calendário, celular, agenda ou qualquer outro local que te faça lembrar que determinado dia vence seu cartão. Caso o dia do pagamento esteja próximo e o boleto para pagamento com a fatura detalhada não tenha sido recebido, ainda dará tempo de solicitar uma 2o via.

Fatura Online – Caso você seja um frequente utilizador das ferramentas da internet, poderá solicitar a sua administradora que o documento para pagamento seja enviado por e-mail. Normalmente os cartões de crédito possuem ferramentas para se obter o documento, seja ela por meio da internet, e-mail ou ainda através de um aplicativo para celular. Verifique junto ao seu cartão quais são as formas disponibilizadas. Com esse serviço além de receber o documento mais rápido (assim que a fatura for fechada) você ainda se tornará mais sustentável, pois não será emitido papel, o que é algo muito importante hoje em dia.

Débito Automático – O serviço de débito automático permite que o cliente cadastre o pagamento automático em sua conta bancária. Com isso a administradora desconta no dia do vencimento o valor total da fatura. Este serviço é disponibilizado pela maioria das administradoras, ele é muito legal pois dá mais tranquilidade para o cliente, já que o pagamento é feito automaticamente, basta manter saldo suficiente na conta-corrente ou poupança em que o serviço foi cadastrado. Não é cobrado nenhuma tarifa para usufruir deste serviço, consulte a sua administradora para verificar a disponibilidade.

Lembretes por SMS – Algumas administradoras como o Itaucard do Banco Itaú disponibilizam serviços que ajudam a lembrar o dia do vencimento. No Itaú por exemplo é possível cadastrar gratuitamente um número de celular para receber aviso de compras efetuadas e também de vencimento, assim que a fatura é fechada você recebe um aviso por mensagem no celular, tal serviço também é disponibilizado por algumas outras administradoras, verifique a possibilidade de cadastrar-se no serviço e quais são as operadoras suportadas.


Fique atento ao valor total de suas compras

Muitos consumidores acabam por pagar juros intencionalmente, isso acontece porque a maioria só tem o costume de observar o valor da parcela e não o valor total da compra. Eu mesmo já paguei juros em diversas vezes por não conferir o valor total da compra no comprovante do pagamento. As vezes o lojista acaba errando e fazendo o financiamento pelo cartão e não pela loja, dessa forma será gerado juros pelo parcelamento, então sempre confira no comprovante se a compra realmente está de acordo com o combinado, ou seja, sem a incidência de juros. Se você identificar o pagamento na hora, dará tempo do estabelecimento fazer o estorno do pagamento e consequentemente a correção do valor.

Certa vez comprei um celular de R$500,00 cuja loja oferecia o famoso parcelamento sem juros (até 12 vezes sem juros), solicitei que o valor fosse parcelado em cinco vezes, porém a atendente errou e colocou o pagamento para que o financiamento fosse feito pelo cartão de crédito, com isso o valor subiu e acabei pagando no final de todas as parcelas R$754,00, ou seja, mais da metade do valor da compra só de juros, depois dessa nunca mais me esqueci de olhar no comprovante se estava certo. 

Para você economizar prefira sempre um Cartão de Crédito sem anuidade, são várias as opções disponíveis, inclusive com bandeiras internacionais. O valor da anuidade pode chegar a até mil reais (cartões premium).


Controle de Gastos

O descontrole financeiro é o principal causador dos juros, isso porque se você possui um Cartão de Crédito é preciso entender que qualquer atraso no pagamento e/ou o não pagamento integral acarretará a incidência de encargos financeiros, dessa forma aconselhamos que o nosso leitor tenha sempre um controle financeiro sobre todos os seus gastos, logicamente que uma reeducação financeira não é algo muito fácil para a maioria das pessoais, porém através dela é possível gerir melhor o seu dinheiro, se possível anote seus gastos em um caderno, agenda ou planilha, dessa forma você pode ter acesso ao valor gasto no mês e também uma prévia do valor fatura. Se possível considere realizar os seguintes procedimentos:

Marque suas dívidas – Se você não faz ideia do quanto gastou em determinado mês fica ainda mais difícil saber quanto ainda é possível gastar, dessa forma o risco de você extrapolar os seus gastos é grande. Anote suas compras em uma agenda ou planilha, com isso você organiza melhor o seu orçamento financeiro. Na internet você encontra ferramentas úteis para isso, inclusive já existem aplicativos para celular que fazem o controle dos gastos com o Cartão de Crédito, como é o caso do APP para celular “Cartão Fácil”.

Estabeleça um limite – Muita gente não está habituado a fazer um orçamento familiar, com isso não sabe quanto pode gastar em determinado cartão. O ideal é estabelecer um valor máximo que pode ser utilizado, isso inclui também os cartões adicionais. A maioria das administradoras permitem que o cliente limite o valor dos seus gastos por meio da redução do limite do cartão, porém essa atitude drástica não é necessária caso você não seja uma pessoa compulsiva. Faça um cálculo hoje mesmo levando em conta todas as contas que você tem que pagar, isso inclui aluguéis, despesas de consumo (conta de água, luz, telefone, etc), gastos com alimentação, etc.

Não compre por impulso – Em um mundo tão consumista é comum adquirir produtos que muitas vezes são desnecessário, a impulsividade pode fazer com que o consumidor adquira muita coisa, afinal as tentações estão o tempo todo, como por exemplo: 12 vezes sem juros, liquidação, desconto, etc. Eu mesmo já adquiri vários produtos que depois acabei me arrependendo, veja se tal gasto é realmente necessário, costumo usar uma regra bem fácil, pense três vezes antes de fazer a aquisição de um novo produto, responda pra você mesmo três perguntas simples: Preciso mesmo desse produto?, Quanto ele vai me custar?, Vale a pena comprometer x% do meu salário neste item, não irá me fazer falta? Dê valor ao seu dinheiro, não vá pelas “parcelinhas”, lembre-se que você dá um duro danado para ganhar o seu dinheiro, então é preciso estar consciente na hora de consumi-lo.

Cuidado com os adicionais

A sua administradora do cartão certamente já lhe ofereceu algum adicional. O Cartão Adicional nada mais é do que cartões extras que você pode pedir em nome de outras pessoas, normalmente eles são feitos para familiares no qual são dependentes do titular, algumas administradoras disponibilizam até cinco cartões adicionais (dependendo do seu limite). É preciso redobrar o cuidado com eles, pois caso seu dependente utilize o cartão indevidamente (além da sua capacidade de pagamento), você pode acabar endividado e consequentemente não ter o valor integral para pagamento no dia do vencimento da fatura.

Felizmente a maioria dos cartões permite que o titular defina um limite para cada cartão adicional, dessa forma o titular pode ter um maior controle dos gastos.

É preciso também ficar atento a anuidade, várias administradoras costumam cobrar anuidade por cartão adicional, anuidade essa que em alguns casos pode ser igual ao valor do adicional. Calcular essa desvantagem é simples, quanto mais cartões você pedir, maior será o valor da anuidade.

Não colecione cartões

Está é mais do que uma dica, é um conselho, já cheguei a ter em minha carteira doze cartões de crédito, isso porque eu acabava não resistindo as ofertas para preenchimento de uma nova proposta, ou até mesmo de cartões adicionais. Ter cartões de crédito em excesso pode dificultar ainda mais o controle financeiro e aumentar a sua despesa, pois normalmente se paga anuidade e tarifas para manter cada cartão de crédito, então pense duas vezes antes de preencher uma nova proposta.
Hoje em dia lojas e estabelecimentos costumam ter um Cartão de Crédito próprio que é mais um produto financeiro, os chamados Private Label. Normalmente o conselho para se fazer um cartão de logista é para se obter descontos e condições especiais de pagamento, porém nem sempre isto vale a pena, visto que cada plástico está sujeito ao pagamento de tarifas e anuidade, manter vários cartões é muito caro e dificulta o gerenciamento financeiro.

Deixo-lhes outro conselho para que tenham poucos cartões de crédito, ao concentrar suas despesas você consegue acumular pontos e milhas de forma mais rápida no programa de fidelidade (se houver), com isso obtém muito mais vantagem. Aqui no blog já demos diversas dicas de cartões que oferecem milhas aéreas, pontos, descontos e prêmios conforme a utilização.

Não realize saques com o Cartão de Crédito

Com o Cartão de Crédito também é possível realizar saques, tal função permite que o titular sempre que precisar obtenha um valor em espécie diretamente no caixa eletrônico, normalmente na fatura vem mencionado qual é o seu limite para saques e/ou retiradas. O grande problema é que os juros são altíssimos, além disso existem outras taxas envolvidas. Quem não quer pagar juros nunca deverá utilizar o serviço de retirada em espécie, seja no Brasil ou no exterior. Procure empréstimos pessoais diretamente com bancos, pois os juros são menores.

Como sair dos juros

Se você já se encontra endividado, recomendamos que faça uma acordo com sua administradora, as vezes a melhor saída pode ser cancelar o cartão e fazer o parcelamento do saldo devedor, pois o pagamento e o refinanciamento podem transformar sua dívida em uma verdadeira “bola de neve” como orientamos acima. Procure seguir as dicas apresentadas para não entrar mais nos juros do cartão de crédito, a maioria dos devedores que estão com o nome cadastrado nos órgão de proteção ao crédito (ex: SPC ou Serasa) é por conta de uma dívida contraída por meio do cartão de crédito, e o desequilíbrio nos gastos é apresentado como maior responsável.

Considere também fazer empréstimos a juros menores com bancos para pagar sua dívida com a administradora, afinal o juros mais alto que existe hoje é justamente o do Cartão de Crédito.

Sabendo usar o Cartão de Crédito pode ser um grande aliado!


Um comentário:

  1. São dicas valiosas, eu procuro pagar sempre em dia e seguir essas dicas para não pagar juros.

    ResponderExcluir