Negociar dívida com desconto pode gerar restrição interna

Pontuação do Score pode ser afetada pela negociação de dívidas com superdesconto, pois negociar com abatimento pode gerar restrição interna junto ao credor.

Na hora de negociar uma dívida muita gente tenta conseguir o máximo de desconto possível. Há casos em que o desconto chega a 99% do valor da dívida, quanto mais antigo o débito, maior tende a ser o desconto. O que pouca gente sabe é que nem sempre negociar as dívidas com um superdesconto é algo positivo, a pessoa corre o risco de ficar com uma restrição interna para sempre. Algumas empresas notificam o cliente no momento da negociação.
Negociar dívida com desconto muito grande pode afetar o score de crédito do consumidor.

A negociação de dívidas com desconto é boa quando o cliente não tem mais a intenção de ser cliente da empresa e nem nos conglomerados dela, pois deixa o consumidor com uma restrição interna, pois, embora tenha negociado a dívida, ele pagou um valor inferior e, dependendo da situação, deu prejuízo para o banco.

O Banco do Brasil, por exemplo, possui dois tipos de negociação:
  • Com abatimento – Essa opção dá um desconto para pagamento da dívida, desconto esse que pode chegar a até 99% do valor da dívida, dependendo do tempo de inadimplência, produto e valor. O grande problema é que ao usar essa opção o consumidor ficará impedido de contratar produtos financeiros no futuro, pois ficará com uma restrição interna no Banco do Brasil.
  • Sem abatimento – Nesta opção o cliente honrou os compromissos com a empresa e, portanto, está apto a adquirir créditos futuros na instituição, ou seja, não ficará com uma restrição interna.
Independente do tipo de negociação, o seu nome sairá no SCPC ou SERASA após a negociação, mas ter o nome limpo não significa facilidade para conseguir crédito, tem gente que está com o “nome limpo”, porém, não consegue nem abrir um crediário nas Casas Bahia.

Débitos negociados com desconto também podem baixar a pontuação do SCORE de Crédito, pois as empresas informam aos órgãos de proteção ao crédito como foi a negociação, se ela foi com abatimento, certamente prejudicará o score e, consequentemente, dificultará aquisições futuras de crédito.

Já vi gente que ficou com restrição interna que ficou impedido de contratar produtos financeiros com a instituição. Nem uma conta poupança o banco quis mais abrir para o consumidor. É, portanto, necessário avaliar se há ou não a pretenção de crédito no futuro com aquela instituição antes de negociar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia também