Taxa de juros do cartão de crédito atinge novo recorde


Os juros do crédito rotativo do cartão de crédito deram mais um salto, subindo 8 pontos percentuais de Janeiro para Fevereiro. Segundo o Banco Central, a média de juros nesta modalidade de crédito é de 447,5% ao ano, um novo recorde, negativo, infelizmente! O rotativo do cartão de crédito é utilizado toda vez que o titular paga a fatura em atraso, faz pagamento mínimo ou saque com cartão de crédito. 

Para especialistas o uso do cartão de crédito requer cuidados. O consumidor deve sempre efetuar o pagamento total até a data do vencimento, nunca parcelar a fatura. Ao pagar em dia e o valor total o titular escapa de pagar juros no rotativo, daí a importância de não se gastar mais do que pode pagar.

Engana-se quem pensa que o crédito rotativo afugenta os consumidores, mesmo com os juros neste patamar a concessão deste “empréstimo” já somam R$ 27,864 bilhões em fevereiro, o que representa uma alta de 2,2% em relação ao mês anterior.

Quando o rotativo entra em ação?

O crédito rotativo é cobrado nas seguintes situações:
  • Pagamento mínimo da fatura – A maioria das administradoras de cartões aceitam receber um valor menor que o total da fatura. Por exemplo, a fatura é R$ 1 mil e a administradora aceita receber a partir de R$70,00. Caso o cliente utilize esta opção o saldo remanescente (diferente entre o valor pago e o total da fatura) será financiada com os juros do rotativo até a sua quitação.
  • Atraso no pagamento – Em caso de atraso no pagamento, além dos juros do rotativo a administradora pode lhe cobrar multa, IOF, encargos por atraso, etc. O ideal é nunca pagar após o vencimento, pague, preferencialmente, antes de vencer, evitando, assim, a incidência de juros e encargos por atraso.
  • Financiamento de fatura – Outra opção oferecida pelas administradoras é o parcelamento da fatura, o cliente pode “financiar” o valor em até 24 vezes, na maioria dos bancos. O parcelamento de fatura é um péssimo negócio pois encarece o valor da dívida, afinal, os juros não são convidativos.


O descontrole nos gastos ainda é apontado por especialistas como uma das principais causas do uso do crédito rotativo e, consequentemente, da inadimplência que está modalidade acaba causando. Por causa dos juros qualquer dívida pode se tornar destrutiva financeiramente se o consumidor tiver o hábito de atrasar, parcelar ou não pagar o valor total da fatura até o dia do vencimento.


Um comentário:

  1. Infelizmente isso é uma realidade, mas causa estranheza e até repúdio, quando aproveitam instabilidades para aumentar os juros. Quem paga a conta são os que pagam, mesmo que atrasados.
    Que possamos rever isso, todos sairão ganhando.

    ResponderExcluir